SINSPURS sabatina candidatos a prefeito

simpurs-candidatos-2simpurs-candidatos-1simpurs-candidatos-3

SINSPURS sabatina candidatos a prefeito


Após perguntas formuladas pelo sindicato, apresentada aos candidatos Garibaldi Antônio Ayroso, o Gariba, Jean de Liz e José Eduardo Thomé, a pauta de reivindicações dos servidores

 

Na noite da quarta-feira 21, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rio do Sul e Região (SINSPURS) realizou assembleia extraordinária, no salão da Igreja São José Operário, na Rua XV de Novembro, com a presença de aproximadamente cem associados, quando apresentou aos candidatos Garibaldi Antônio Ayroso, o Gariba, Jean de Liz e José Eduardo Thomé, a pauta de reivindicações do funcionalismo municipal riossulense, após sabatina-los em diversos assuntos de interesse da classe e da comunidade.

Na sabatina mediada pelo jornalista Marcelo do Silveira, elaborada por membros do SINSPURS, cada candidato dispôs de dois minutos para a resposta, iniciada logo após, a fala da presidenta do SINSPURS, Marilene …   e a apresentação de cada candidato. Marilene solicitou que prestassem esclarecimentos e assumissem compromisso com os servidores.

 

Aumento real e cargos e salários – para o prefeito Gariba, candidato a reeleição – Coligação pela Família Rio do Sul, é obrigação do administrador pelo menos repor a inflação e o aumento real, prefeito e servidores devem sentar e conversar para estudar quanto é possível avançar, principalmente considerando o momento de crise que atravessa o país.

Para Jean de Liz, Coligação Um novo Jeito, as melhorias devem ser construídas administração e sindicato. Qualquer promessa seria leviana. Prometeu relação franca com os servidores.

José Eduardo Thomé – Renovação e Trabalho para Crescer, falou em choque de gestão, enxugamento da máquina e redução dos cargos comissionados, isto “talvez” possibilitaria aumento real aos efetivos.

 

Plano de Saúde dos Servidores – José Eduardo manifestou sua preocupação com a saúde do trabalhador público, porém não apresentou nada de concreto ou destaque com relação ao assunto.

Jean de Liz colocou “vamos tratar de tal maneira a Saúde riossulense, que o servidor vai querer ser atendido pelo SUS”. Lembrou que não seria ético favorecimentos com dinheiro público, deve-se construir alternativas com a secretaria da Saúde, pois “o servidor deve estar bem para atender a população”.

Gariba disse que as coisas têm quer ser feitas dentro do orçamento da prefeitura e “precisamos que o que seja criado no setor tenha perenidade e que deve ser tratado junto ao Fundo de Aposentadoria e Pensões – FAP. “Isto temos que discutir juntos – prefeitura e sindicato”, encerrou.

 

Estrutura de Trabalho – José Eduardo Thomé, afirmou que “precisamos melhorar a estrutura de trabalho, que muitas vezes é inadequado, padronizar as unidade de saúde, proceder reformas.

Para o Gariba para a melhoria é necessário a elaboração de projetos pela secretaria de Planejamento e executá-los conforme as prioridades, dentro das possibilidades orçamentárias.

Jean de Liz colocou “primeiro devemos arrumar nossa casa por dentro, diagnosticar prioridades e oferecer o melhor ambiente de trabalho ao servidor, para o bom atendimento à comunidade.

 

Cargos políticos – Comissionados – Gariba esclareceu que dos 182 cargos comissionados, 162 dois estão ocupados. E o que o critério para nomeação será a competência. Mas, destacou que “a reorganização da estrutura da prefeitura é necessária”.

Jean de Liz que pensa em reduzir o número de comissionados, “mas para admitir usaremos o mesmo critério para demitir”. Que vai exigir trabalho e competência.

Para José Eduardo Thomé, o critério será a meritocracia, mas ele pensa em reduzir o número de comissionados.

 

A PEC 241 – da limitação dos gastos pelo governo federal – Estado mínimo – (O governo temer pretende encaminhar emenda constituição em que os gastos do ano fiscal não ultrapassem a inflação do período anterior. Desconsiderando o aumento da população jovem e idosa e ignorando a demanda crescente com saúde, educação, segurança, aposentadoria.)

Jean de Liz taxa a PEC 241 como uma afronta à soberania e inconstitucional, pois cria a falsa perspectiva de gestão. Espera que não se leve adiante o “Projeto de Estado Mínimo”.

José Eduardo Thomé, quer o estado mínimo, mas eficiente…

Gariba afirmou que não existe consenso, mesmo entre os partidos que apoiam o governo, Disse que é preciso ouvir a comunidade para não haver prejuízo à população. Que ninguém vai colocar garganta abaixo a PEC 241.

 

Ajuda Alimentação aos aposentados – José Eduardo afirma que a ajuda alimentação não cabe aos aposentados municipais, pois os ativos recebem “ajuda refeição”. Prometeu buscar alternativas.

Gariba explicou que a ajuda refeição é paga de acordo com a carga horaria. Quanto aos aposentados é preciso um melhor estudo, uma decisão em conjunto prefeitura e sindicato, para que a ajuda seja perene e não apenas temporária. “É necessário estudar o impacto financeiro”.

Jean de Liz acredita ser necessário construir um elo com os aposentados, estudar perspectivas, dialogar.

 

Pauta de Reivindicações (Veja o box) – Jean de Liz lembrou que a pauta apresentada vem de muito tempo. “Não será em quatro anos que resolvemos tudo, mas assumimos o compromisso de implementar tudo que for possível”.

Para José Eduardo Thomé é muito extensa e disse estar aberto ao diálogo com os representantes sindicais.

Gariba lembrou que é necessário a avaliação do impacto financeiro nas contas da prefeitura. Que ele não pensa em cortar salários para efetivar a pauta e, que com a presidenta do Sindicato, vai analisar item por item.

Vale lembrar que levantamentos precários apontam que a adoção total da pauta que vem sendo reivindicada há vários anos, teriam impacto de pelo menos R$ 16 milhões nas contas municipais.

Ao final da Assembleia Extraordinária cada candidato teve cinco minutos às considerações finais e assinatura e entrega do compromisso – pauta reivindicatória – à presidenta Marilene …. Os candidatos Garibaldi Antônio Ayroso e Jean de Liz assumiram o compromisso, o que não ocorreu com o candidato José Eduardo Thomé, que solicitou mais tempo para se aprofundar no assunto.

Em tempo: A reunião foi filmada e será apresentada no site e publicada no Jornal do Sinspurs.

Pontos da pauta de reivindicações dos Servidores Municipais de Rio do Sul

Pauta de reivindicações, retirada em várias assembleias que foram realizadas com os servidores públicos municipais de Rio do Sul.

1 – Aumento salarial – INPC mais percentual de aumento real.

2 – Implantação imediata do Programa de Qualidade de Vida no Trabalho – projeto da assistente social do Departamento de Recursos Humanos.

3 – Retorno do pagamento da cesta básica a todos os aposentados pelo FAP.

4 – Repasse integral do Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério de acordo com a Lei 11.738 de 16 de julho de 2008.

5 – Aplicação total da hora atividade para os professores da Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino, sendo – 1/3, da carga horária, de acordo com o disposto na Lei 11.738, de 16 de julho de 2008.

6 – Encaminhar à Câmara de Vereadores a alteração salarial, já discutida e aprovada na Comissão de Política e Remuneração de Pessoal, para os cargos de Auxiliar Administrativo I e II, Auxiliar de Enfermagem e Auxiliar de Serviços Gerais.

7 – Proposta de inclusão de auxílio-emergência no Estatuto dos Servidores, sendo este em casos de catástrofes naturais.

8 – Melhoria das condições de trabalho em todas as secretarias, principalmente com relação ao local para alimentação (refeitório).

9 – Descrição das atribuições para os Cargos Comissionados.

10 – Organização do registro de ponto em todos os locais de trabalho.

11 – O auxílio alimentação a ser concedido de acordo com a carga horária, sendo proporcional a ela.

12 -Alteração do valor unitário do auxílio alimentação que hoje corresponde a 1,3% (hum vírgula três por cento) do valor do Piso Mínimo Municipal dos Servidores Públicos Municipais, por dia útil efetivamente trabalhando, que o mesmo corresponda a 2,5% (dois vírgula cinco por cento).

13 – Manter sempre a atualização do Laudo Técnico das Condições Ambientais de Trabalho, que dispõe sobre o exercício de atividades em condições insalubres ou perigosas.

14 – Pagamento das licenças prêmio que se encontram em atrasado, bem como que não haja mais atrasos no pagamento.

15 – Adicional por Formação Profissional como estímulo ao aperfeiçoamento, sendo que atualmente o Plano de Carreira dos servidores, em seu Art. 48, estipula o acréscimo de 6% (seis por cento) por nível de formação concluída. A proposta é que o Adicional por Formação Profissional seja nos seguintes percentuais: Ensino Médio – 6%; Graduação 12%; Pós-graduação 18%; Mestrado 24%; e Doutorado 30%.

16 – Adicional por Capacitação Profissional, previsto no Art. 39 da Lei Complementar número 208, que dispõe sobre o Plano de Carreira dos Servidores, acréscimo de 2% incidente sobre o vencimento base. A proposta é que o Adicional por Capacitação Profissional passe de 2% (dois por cento) para 4% (quatro por cento).

17 – Inclusão no Estatuto do Adicional sobre atividades ou operações perigosas, em cumprimento à Lei 12.740, de 08 de dezembro de 2012, com aplicação para os vigias e a Guarda Municipal.

18 – Discussão para inclusão do percentual de 25% (vinte e cinco por cento) para aposentadorias por invalidez, da mesma forma como procede o INSS.

19 – Resolução do problema da sobrecarga de trabalho dos Auxiliares de Serviços Gerais, Em todas as Secretarias.

20 – Discussão da reestruturação administrativa.

21 – Estudo e revisão da tabela salarial para todos os níveis.

22 – Que o servidor não seja penalizado com as postergações em relação às progressões e demais direitos em caso de acidentes de trabalho ou doença.

23 – Liberação de mais uma pessoa para auxiliar na demanda do Sindicato.

 

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Marilene e os candidatos Gariba, Jean e Thomé.

Público que participou do evento

 

OUTRAS INFORMAÇÕES: (47) 3521-0280, com Marilene ou Ivone, no SINSPURS.