SINSPURS Assédio Moral

SINSPURS vai auxiliar servidores sobre assédio moral

SINSPURS Assédio Moral

Encontro em Chapecó lançou o primeiro Observatório de Assédio Moral sindical do país

A presidenta do SINSPURS, Marilene Espindola, e a vice-presidenta, Ivone Lorenço, participaram nesta terça-feira 11, do Seminário Estadual sobre Saúde do Trabalhador, com o slogan: “Trabalhar, sim! Adoecer, não!” O evento ocorreu em Chapecó, no Oeste catarinense.

Margarida Barreto, doutora e mestra, com especialização em Psicologia Social, assessorou importante debate sobre assédio moral e coordenou o lançamento do primeiro observatório sindical sobre assédio moral do Brasil, que vai atuar em âmbito estadual.

Para Marilene, o evento foi extremamente importante. “Adquirimos muito conhecimento sobre assédio moral. Um assunto que fica muito encoberto, porque as pessoas têm medo de denunciar. O Sindicato deve prestar auxílio médico-psicológico, jurídico e também intervir na origem do problema. Conversar com a chefia, buscar o diálogo para mediar e evitar que o servidor permaneça numa situação humilhante”, disse.

Marilene pede ao servidor que tem dúvida se está sofrendo assédio moral para que procure o Sindicato para buscar orientação. O SINSPURS, por meio de assessoria especializada, pode analisar o caso e ver se realmente está ocorrendo o assédio moral no local de trabalho. Uma vez confirmado, é definido o melhor procedimento a ser adotado para resolver a problema. “Muitas vezes, quando uma chefia exige o cumprimento do serviço, isso não caracteriza assédio moral. Por isso, é importante que cada caso seja analisado”, pondera a presidenta do SINSPURS.

FOTO: SINSPURS
Doutora Margaria Barreto assessorou o encontro em Chapecó.

OUTRAS INFORMAÇÕES: (47) 3521-0280, com Marilene ou Ivone, no SINSPURS. .